Desabamento de pedras em um cânion no Lago de Furnas, na cidade de Capitólio, Minas Gerais / Foto: Folha de São Paulo (Reprodução)

Estava refletindo sobre a tragédia de Capitólio e me veio a mente o seguinte: havia no local muita gente gritando para as pessoas que estavam nas lanchas próximas da rocha saírem do local imediatamente.

Contudo, as pessoas estavam distraídas, rindo, tirando fotos e nem perceberam o perigo iminente. E olha que o tempo estava ruim, chovendo e mesmo assim foram se arriscar.

É assim que vejo o mundo atual, muita gente distraída, muitos brincando com o perigo, brincando com o pecado e brincando de ser cristão.

Estamos pregando e avisando para as pessoas o que vai acontecer, o que o mundo vai passar, mais a maioria das pessoas encontra-se brincando e distraídas na vida.

Começamos 2022 igual à 2020 e 2021 com tragédias, epidemias, mortes, a natureza gemendo de dor como mulheres em dores de parto, Deus continua gritando para humanidade se voltar para Ele e se arrepender dos seus pecados e mudar o rumo da história humana e da criação.

Todavia, uma grande maioria continua brigando por política, querendo carnaval, lotando estádios de futebol e lotando as praias, e as igrejas cada vez mais vazias.

A distração e a futilidade da vida continuam, e a parede de rocha prestes a esmagar a humanidade, porém quase ninguém está percebendo.

Quem tem ouvidos que ouça e quem tem olhos que veja. Que Deus conforte as famílias das vítimas da tragédia de Capitólio.

Que o bom Deus vos abençoe grandemente e nos conceda a graça da conversão.

Texto de Frei Valdevan Correia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.