Pe. Diego Azevedo ao lado de seu irmão e sua mãe / Foto: PASCOM

Certa vez ao interrogar a criança Lúcia, umas das videntes da aparição de Nossa Senhora em Fátima, o padre disse à pastorinha: “Deus te cumulou de muitas graças, você já agradeceu a Deus por tantas graças?”.

A partir daquele dia, Lúcia começou a rezar a jaculatória: “Meu Deus, eu vos amo, em agradecimento pelas graças que me tendes concedido”.

Em meu quinto aniversário de ministério presbiteral, cinco anos em que sou padre para a Igreja, agradeço a Deus por esta graça de ser padre. Particularmente não me escolheria como padre, carrego um dom imerecido, mas Deus em sua misericórdia olhou para mim e me chamou.

A frase que eu acredito que mais define o padre é a do venerável Fulton Sheen: “o sacerdote não se pertence”. Não sou padre para mim, sou padre para a Igreja, portanto, celebro meu ministério com a Igreja.

Deus me chamou na minha Comunidade e Ele tocou a minha história com seu Corpo Místico, a Igreja.

Agradeço a Deus pela minha Comunidade Nossa Senhora Aparecida (Guarapari), por tudo que proporciona em minha vida. Agradeço também as pessoas que são sinais do cuidado de Deus para com a minha vida.

Deixei a casa dos meus pais e ganhei inúmeras moradias no coração de muitas famílias e amigos. Obrigado a todas as pessoas que não cansam de rezar por mim. A você que participou deste momento e participa da minha vida.

A alegria de ser padre não cabe em meu coração, eu não me escolheria, mas Deus me escolheu.

Conto com a sua oração.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.