Foto: CNBB

O Brasil por ter uma população, na grande maioria religiosa e ter diversos destinos religiosos é um dos países que mais se faz Turismo Religioso no mundo. Dados do Ministério do Turismo (MTur) demonstram que esse setor específico movimenta em torno de 15 bilhões de reais anualmente.

O estudo do Mtur, mostra ainda que 96 destinos em 344 municípios brasileiros possuem calendário de eventos exclusivos do Turismo Religioso. Inclusive, Salvador (BA) é um deles. Nesse contexto, a cidade foi escolhida para receber entre os dias de 09 e 12 de maio, o Congresso Brasileiro de Turismo Religioso.

Promovido pela Pastoral do Turismo da Arquidiocese de Salvador, o congresso terá como tema: Turismo Religioso, Desenvolvimento Sustentável e Cultura de Paz.

“Esse congresso visa despertar nas pessoas o quanto é importante sabermos valorizarmos o que temos, acolher quem vem para nossa cidade e divulgar tanta riqueza que Deus nos deu. Além de descobrir o potencial e meios para viver do turismo religioso em sua cidade e sua diocese”, destaca o arcebispo de Salvador (BA) e vice-presidente da CNBB, dom Murilo Krieger

Por motivação religiosa milhares de pessoas circulam por grandes santuários, por igrejas históricas, grandes cidades e pequenos povoados, levando paz, orações, recursos, geração de empregos e renda.

O Santuário Nacional de Aparecida, em São Paulo, é um dos destinos mais procurados no segmento do turismo religioso e é responsável por mais de 12 milhões de visitantes anualmente. No mundo, este setor atrai entre 300 e 330 milhões de turistas por ano, segundo dados do Mtur.

Para dom Murilo, o turismo religioso é um excelente caminho de evangelização, se quem promove souber valorizar o momento e as expectativas do peregrino.

Pensando no grande potencial do Turismo Religioso no estado da Bahia – com as romarias de Bom Jesus da Lapa, os santuários do Bonfim e da Bem Aventurada Dulce dos Pobres, dos templos históricos em Salvador, das festas do Divino Espírito Santo em Poções e de Corpus Christi em Rio de Contas, das multidões em Itaberaba e Anguera – e de todo o Nordeste, com o padre Cícero de Juazeiro do Norte e São Francisco em Canindé, no Ceará; de Nossa Senhora da Conceição do Monte, em Recife; de Santa Rita em Santa Cruz, no Rio Grande do Norte e tantas outras grandes devoções populares o evento vai proporcionar um espaço de trocas com os que pensam, os que fazem e os que vivem o turismo religioso.

“Proporcionaremos um grande fórum para troca de experiências, de oportunidade de negócios e de evangelização. Tudo isso com possibilidade de geração de desenvolvimento sustentável e de cultura de paz”, disse Padre Manoel Filho, coordenador geral do evento e da Pastur.

Segundo dom Murilo, no Brasil já há um trabalho importante no campo do Turismo Religioso. “Pouco a pouco, cresce a consciência de que acolher bem um peregrino é possibilitar-lhe fazer uma profunda experiência de fé e de amor. Por isso, precisamos nos organizar. Assim, até quem for a um lugar sagrado apenas para fazer turismo, sem nenhuma expectativa no campo da fé, poderá sair daquele lugar transformado ou, ao menos , sentindo um apelo a praticar a fé”.

Durante o encontro, haverá casos e mesas redondas sobre a mecânica de polos turísticos do país que têm a fé como motivação, a exemplo de Belém do Pará, com o Círio de Nazaré, e Aparecida (SP), com o Santuário Nacional.

No último dia será realizado o FamTour, os congressistas poderão escolher entre dois roteiros religiosos da cidade do Salvador e fazer a experiência de conhecer, contemplar e rezar em alguns dos santuários e Igrejas mais famosos do Brasil, como as Basílicas do Senhor do Bonfim e da Conceição da Praia, o Convento de São Francisco e a igreja de Nossa Senhora do rosário do Pretos.

CNBB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.