Foto: Divulgação

A Ala Médica do Centro Anchieta, de Vitória, divulgou neste domingo (16), uma nota de repúdio sobre o caso da gravidez de uma menina de 10 anos, ocorrido após ser estuprada pelo tio, em São Mateus.

NOTA DE REPÚDIO ALA MÉDICA DO CENTRO ANCHIETA

Diante de notícias veiculadas em jornais locais, repudiamos veementemente a atitude obstinada daqueles que hoje tutelam a menina de 10 anos, que está grávida, em realizar a interrupção da sua gestação promovendo a morte de sua filha. Segundo informações, a gestação está quase com 23 semanas e transcorre sem grandes intercorrências.

Parabenizamos os médicos e profissionais capixabas que se recusaram a praticar esse verdadeiro crime e preservaram as duas vidas, além de enobrecerem suas vocações em salvar vidas. Esperamos a mesma atitude não apenas dos médicos e profissionais de Pernambuco, como também dos gestores, administradores e todos que podem de alguma forma ajudar nesse caso.

Pedimos às autoridades competentes que apurem algumas denúncias de que houve coação de profissionais para que a paciente tivesse alta do Hospital das Clínicas.

Informações

Para maiores informações sobre o caso e a temática do aborto, acesse os artigos do Centro Anchieta no site centroanchieta.org.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.