Foto: Papa Francisco no Twitter / @Socialbro.com

Desde que adotou o Twitter, em 2013, como uma ferramenta global de evangelização e comunicação com os fieis e seus seguidores, o Papa Francisco surpreendeu a muitos. No momento em que escrevo essa matéria, a conta oficial do Papa Francisco no Twitter (@pontifex) já passa dos 16 milhões de seguidores.

É incrível como por exemplo muitos empresários ainda não conseguem perceber o tamanho do potencial das mídias sociais para os seus negócios.

Sendo assim, listei 8 dicas do Pontífice sobre como aproveitar ao máximo do Twitter:

  1. Vá onde seu público está

Enquanto alguns conservadores na igreja inicialmente questionaram o uso das mídias sociais pelo papado, tanto o Papa Francisco como seu antecessor, o Papa Bento XVI, expressaram sua crença de que, para alcançar os jovens que representam o futuro da igreja, um multi-facetado perfil digital (incluindo uma presença no Twitter) era absolutamente essencial. A lição para os negócios é clara: é necessário levar sua mensagem para onde quer que seu público-alvo possa ser encontrado. Na era digital, persistir obstinadamente na “maneira como sempre fizemos as coisas” é uma estratégia para o fracasso.

2. Falando o seu idioma

Para aumentar o número de seguidores, o papa tuíta em vários idiomas. Sua conta em espanhol é a mais popular, com a conta em inglês chegando em segundo lugar. As contas oficiais do papa no Twitter também foram estabelecidas em árabe, francês, alemão, italiano, português, polonês e, talvez o mais interessante, em latim. Apesar de ser uma língua “morta”, a conta latina do Papa Francisco tem sido uma grande surpresa.

3. Seja regular

Enquanto o papa Bento XVI foi o primeiro papa a criar uma conta no Twitter, seu ímpeto de twittar era esporádico na melhor das hipóteses, às vezes deixando semanas entre um tuíte e outro. O papa Francisco, por outro lado, tuíta regularmente, normalmente pelo menos uma vez por dia. Criar tweets regulares fornece aos seguidores mais incentivo para verificar uma conta com mais frequência, aumentando o envolvimento e a lealdade no processo.

4. Uma questão de tempo

O papa Francisco muitas vezes tuíta sobre assuntos atuais ou oportunos, aumentando o potencial do tweet para ser compartilhado por outros usuários do Twitter e captado pela mídia mais ampla. Por exemplo, certa vez no Dia dos Namorados, o Papa twittou o seguinte:

“Queridos jovens, não tenham medo de se casar. Um casamento fiel e frutífero lhe trará felicidade.

Como resultado do “timing” dessa mensagem, o tweet foi quase instantaneamente coberto por todos os principais provedores de notícias do planeta.

5. Crie hashtags

Desde setembro de 2013, o papa Francisco publicou uma série de tweets pedindo aos seus seguidores que rezem por uma resolução rápida e pacífica para a guerra civil na Síria, que incluiu a hashtag #prayforpeace. Ao criar esta hashtag, que poderia então ser adotada por outros usuários para adicionar aos seus próprios tweets sobre o assunto, o Papa Francisco utilizou a funcionalidade gratuita do Twitter para desencadear uma campanha de conscientização global online de forma rápida e econômica.

6. Seja claro e simples

Papa Francisco evita linguagem uma complexa em seus tweets e usa cada tweet individual para fazer um único ponto, de forma clara e sucinta. Essa abordagem não apenas incentiva o engajamento de uma ampla gama de leitores, mas também ajuda a tradução exata de cada tweet em vários idiomas diferentes.

7. Alcance as estrelas

Embora muitas pessoas considerem o número total de seguidores uma referência importante de sucesso no Twitter, na verdade, uma estatística mais importante é o “alcance” total de seus tweets, ou seja, o número de vezes que seus tweets são compartilhados por outras pessoas. Por exemplo, enquanto o ex-presidente dos EUA, Barack Obama, tinha quase quatro vezes mais seguidores do que o papa Francisco, os tweets de Obama eram retuítados em média 2.300 vezes, enquanto os tweets em espanhol do Papa foram retuitados em média 11.100 vezes. Tuítes em outros idiomas foram retuitados em média 8.200 vezes.

As empresas devem acompanhar de perto a frequência com que as atualizações individuais são reenviadas, para avaliar melhor o que é importante para seus seguidores e com que tipo de conteúdo eles se envolverão ativamente.

8. Múltiplas plataformas

Agora que você já têm motivos suficientes para criar uma forte presença no Twitter, o primeiro Pontífice digital com experiência digital do mundo, agora é perspicaz o suficiente para estar de olho no resto do mercado de mídia social e estabelecer uma presença em novas redes sociais influentes, ascender a proeminência. Em outubro de 2013, por exemplo, o Papa Francisco criou uma conta oficial no popular site de compartilhamento de fotos Instagram, que desde então acumulou mais de 5 milhões de seguidores.

Publicado originalmente em audiense: resources com tradução e adaptação pela equipe do Portal Católico do Espírito Santo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.